Arquivo da categoria: As Fraudes

Abrir conta em banco digital é seguro?

Especialmente, após a entrada em vigor da Resolução 4.480/16 do Banco Central é possível observar o crescente aumento das campanhas publicitárias de novos bancos que estão sendo criados e que se intitulam totalmente digitais, além da disponibilização de novos serviços tecnológicos avançados por parte dos bancos já existentes. Leia o resto deste post

Anúncios

Decisão judicial exclui o dever de consumidora de cartão com CHIP arcar com transações não reconhecidas.

Uma consumidora, representada pelo advogado Alexandre Berthe, obteve decisão favorável no sentido de considerar indevidas transações comerciais realizadas por intermédio de cartão de crédito com CHIP sem o seu consentimento.

No caso, a consumidora, após ter o cartão extraviado, foi surpreendida com a realização de várias transações realizadas Leia o resto deste post

Empréstimo não solicitado, o que fazer?

O assunto já foi abordado em outra situação, mas em razão de algumas dúvidas existentes é importante esclarecer algumas situações.

Primeiramente, é fundamental que os consumidores tenham ciência de que toda e qualquer movimentação bancária deve obrigatoriamente ter a anuência do cliente, procedimento que é válido desde a abertura da conta e prevalece até o seu encerramento.

Assim, sem considerar os casos em que a conta foi aberta de forma fraudulenta Leia o resto deste post

Conta conjunta e a negativação indevida quando há emissão de cheque sem fundos.

O uso da conta conjunta E/OU é frequente, especialmente entre casal e familiares, sendo necessária uma confiança mutua entre seus titulares para evitar problemas no que tange à gestão financeira e suas consequências patrimoniais.

No entanto, em que pese ser uma modalidade de conta bastante usual, quando há o uso de cheque existe uma diferenciação bastante expressiva que reflete em outras situações, podendo ser abordada sucintamente da seguinte forma.

A cártula de cheque é uma ordem de pagamento à vista e decorrente de um Leia o resto deste post

Como tirar o nome do SERASA e SPC em razão de uma cobrança indevida?

Primeiramente, apenas para facilitar a compreensão, podemos considerar que tanto o SERASA quanto o SPC são órgãos centralizadores de cadastros do cidadão, ou seja, salvo nos casos em que constarem como beneficiários do crédito, tais órgãos não são os credores, mas apenas compilam informações e disponibilizam aos usuários, especialmente comércio e atividade financeira. Na pratica, quando alguma transação não é adimplida, tais órgãos recebem as informações dos credores e inserem os dados do devedor na lista de devedores, como se fosse um banco de dados, dificultando assim que o devedor realize novas operações com terceiros. Leia o resto deste post

Fraude cartão com CHIP e o direito do consumidor.

Ainda que, até mesmo por questões de segurança, não há nenhuma divulgação publica exata de quantos consumidores são lesados em razão de fraudes decorrentes do uso de cartão com CHIP, coincidentemente, os questionamentos sobre operações não realizadas aumentam em períodos de consumo mais elevado, especialmente nos períodos das datas comemorativas, assim, é proveitoso entendermos algumas situações que protegem o consumidor. Leia o resto deste post